Apresentação:

O projeto Marcelo Martins tem como objetivo a desmontagem e reciclagem adequada dos navios abandonados na Baia de Guanabara e no Canal de São Lourenço em Niterói, buscando o reaproveitamento sustentavel de todos os materiais. Após a crise naval no país, o mercado naval entra em colapso e os empresários se endividaram, fecharam os estaleiros, demitiram os funcionarios e abandonaram as embarcações na Baia de Guanabara e no Canal de São Lourenço. Essas embarcações podem causar desastre ambiental, como vazamento de oleo e outros componentes quimicos no espeho d'agua contaminando o ecossistema. A reciclagem das embarcações vai beneficiar a comunidade pesqueira, a melhoria da saude da população local e também a indústria naval.

O Projeto:

O presente documento visa mostrar como o projeto Marcelo Martins, será benéfico a região da Baía de Guanabara, pois o projeto busca remover os navios abandonados do local e dar uma nova utilidade a eles e os materiais que estes mesmos carregam. Procurando assim gerar novos empregos na região além de reutilizar de maneira sustentável e adequada estes navios, evitando assim um possível desastre ambiental na região. Outro objetivo deste documento é expor as autoridades competentes e governamentais o quanto este projeto pode ajudar no desenvolvimento turístico da área sem os navios que desvalorizam de maneira paisagística, imobiliária e econômica a Baía de Guanabara.

O Objetivo:

Dessa maneira, o projeto da empresa Demario, presidida por Rodrigo da Silva Demario, tem como principal objetivo a desmontagem e reciclagem adequada dos navios abandonados da Baia de Guanabara, para um melhor reaproveitamento dos materiais que poderia ser nocivos e tóxicos a fauna e flora local como citado a cima.
Além de ter como objetivo secundário a geração de novos cargos e empregos com o projeto, e geral uma melhor ambientação e paisagem turística na região onde estariam dispostos estes navios abandonados.


E com a retirada destes mesmos navios que contém materiais nocivos ao ser humano e meio ambiente local, prevenir consequentemente um possível desastre ambiental na região que é um dos cartões postais da cidade. Além disso, procuramos mostrar o quanto é relevante a importância do projeto para a população da região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, e como o incentivo governamental é fundamental para implantação deste projeto.

Embarcações abandonadas no Canal de São Lourenço

As embarcações abandonadas no Canal de São Lourenço, oferecem ameaças à comunidade ao redor, pois se encontra poluição e ploriferação de ninhos de animais peçonhentos e insetos no casco deixados ao relento. O Aedes Aegypti ´é o mosquito transmissor da dengue, da Chikungunya, da Zika e da febre amarela urbana que podem se ploriferar na água parada das embarcações e picar a população, ameaçando a saúde da comunidade local.

Terminal Pesqueiro de Niterói-RJ

O terminal pesqueiro de Niterói-RJ tem cerca de 7.200m², foi construido para os barcos de pesca industriais poderem atracar e descarregar até 25 toneladas de pescado por dia, mas infelizmente nunca foi inaugurado. Apesar das estruturas para descarregamento da pesca na cidade serem precárias, o potencial da atividade economica em Niterói é grande.

Embarcações totalmente submersas são encontradas na Baia de Guanabara, como informado anteriormente, essas embarcações podem causar acidentes, açoriamento e poluição para a localidade.

Embarcações Submersas na Baía de Guanabara

Regiões e comunidades impactadas:

mapa 1.JPG
mapa 2.JPG

Ative a visão "Satélite" no mapa abaixo e veja você mesmo, as embarcações na Baia de Guanabara, no canal de São Lourenço e no Terminal Pesqueiro de Niterói: